CIDADE

Morre aos 80 anos em Iguatu, Dezim do Algodão Doce

Foto: divulgação Facebook
Foram mais de meio século fazendo a alegria de crianças, jovens e até de adultos. José Roque dos Santos, de 80 anos, mais conhecido por "Dezim do Algodão Doce", se despediu no final da noite desta quinta-feira (18/02) da sua vida terrena e partiu para a morada eterna. 

Dezim era referência na cidade de Iguatu, conhecido e lembrado por todos os moradores. Poucos não compraram algodão doce, quebra-queixo, e pirulito do doceiro. Médicos, empresários, profissionais liberais, trabalhadores, donas de casa recordam da infância e da pré-adolescência quando aguardavam nas ruas a passagem do vendedor com seu carrinho.

O tilintar de três batidas com uma espátula de ferro no carrinho de algodão doce era o jeito tradicional que Dezim mantinha para chamar atenção dos moradores. Quantos não trocaram uma xícara de açúcar por um punhado de algodão doce?

História

Dezim viveu a infância na cidade de Jucás, onde trabalhou na roça ajudando na manutenção da casa. Em 1948, mudou-se para Iguatu, e passou a trabalhar de operador de motor de irrigação, e operário da Cidao, antiga indústria de beneficiamento de algodão e óleo.

Na seca de 1958, Dezim foi trabalhar no serviço de rodagem, nas frentes de emergência, e nesse período optou por compara uma tabuleta de um doceiro que comercializava quebra-queixo nos fornecimentos aos flagelados da estiagem. Em 1960 decidiu ampliar o comércio ambulante, construiu o tradicional carrinho e passou a negociar algodão doce, permanecendo até os dias atuais.    



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.