CIDADE

Funcionários da rede de saúde mental de Iguatu denunciam falta de médicos e suspensão de serviços


Iguatu foi a primeira cidade do Nordeste a implantar um modelo inovador de atendimento aos portadores de transtornos psíquicos, com a instalação dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Por muitos anos o município foi exemplo em atendimento a esse tipo de serviço - considerado, inclusive, a melhor rede de saúde mental do Nordeste, fato constatado pelos técnicos do Ministério da Educação, quando estiveram em Iguatu para avaliar as condições do município para receber uma Faculdade de Medicina.

Até 2016, essa rede serviços funcionava de forma efetiva no município, no entanto, em 2017, o setor começou a enfrentar dificuldades por conta da má gestão do sistema público municipal de saúde. O descaso é constatado pelos relatos de pacientes que frequentemente buscam atendimento nessas unidades de saúde. 

Recentemente, através das redes sociais, através de uma página do Facebook administrada pelos funcionários do setor denominada Saúde Mental Iguatu, foi emitido comunicado dando conta que há 3 semanas o Caps III de Iguatu não dispõe de médico Psiquiatra durantes as quintas e sextas-feiras, e com isso os médicos residentes em psiquiatria não estão atendendo os pacientes agendados na sua forma devida.

Outra denúncia diz respeito à suspensão dos serviços de visitas domiciliares, matriciamento em Saúde Mental e Interconsultas em Psiquiatria no Hospital Regional de Iguatu.



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.