NACIONAL

Empresário é condenado a pagar R$ 350 mil por dizer que Ronaldinho só quer 'festa e sacanagem'


O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul condenou o empresário Neville proa, dono da fábrica de bebidas Viton 44, a indenizar o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho em R$ 350 mil.

Proa, que era responsável por patrocinar o Tricolor em 2015, fez acusações pesadas direcionadas ao camisa 10 quando o jogador deixou as Laranjeiras.

"Só quer sacanagem. O negócio dele é beber todo dia. Está milionário, cheio de grana, pode pegar a mulher que quiser, vai jogar para quê? Não tem mais que ficar aqui", disparou Neville Proa, agora condenado pela Justiça.

No entendimento da juíza Karla Aveline de Oliveira, o conteúdo da fala do empresário foi absolutamente ofensivo ao autor, atingindo a esfera íntima de sua vida pessoal. Em seu despacho, a magistrada completou que "a verborragia de Neville, por si e representando a empresa, merece reprovação compatível com a desfaçatez".



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.