CIDADE

OAB Subsecção Iguatu repudia ação policial contra advogado em Iguatu


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio da Comissão de Direito Penal e Penitenciário, Subsecção Iguatu, emitiu nota de repúdio contra ação de policiais militares e agentes da Polícia Civil da Delegacia de Defesa da Mulher contra um advogado em Iguatu, em situação, segundo a entidade, de abuso de autoridade.

De acordo com a nota, o advogado Mário da Silva Leal Sobrinho, no exercício da sua profissão, teria sido colocado contra a parede sob mira de armas de grosso calibre e adjetivos de baixo calão. 

Leia a nota abaixo:

"A Comissão de Direito Penal e Penitenciário da OAB - Subsecção Iguatu, vem a público REPUDIAR veementemente a ação de policiais militares da equipe RAIO e agentes da Polícia Civil da Delegacia de Defesa da Mulher de Iguatu que, no último dia 05 de dezembro de 2018, em conduta violadora do art. 6º, parágrafo único, do Estatuto da Advocacia e da OAB, abusaram da autoridade e após perseguirem o decano da advocacia criminal na região, Dr. Mário da Silva Leal Sobrinho, no exercício da profissão, o puseram contra a parede sob mira de armas de grosso calibre e adjetivos de baixo calão. Esta comissão se solidariza com o colega criminalista e adotará, conjuntamente com o Conselho Subseccional, as providências cabíveis, inclusive, representação na Corregedoria da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, a fim de que os responsáveis por atos tão abusivos, arbitrários e violadores das prerrogativas profissionais sejam devida e exemplarmente punidos."

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.